Centro de Reabilitação da Apae comemora um ano de atividades

29/01/2020

Uma grande conquista para as pessoas que necessitam de um serviço de reabilitação de qualidade, sobretudo na região do subúrbio de Salvador, completa um ano hoje, 29 de janeiro, com muitos motivos para comemorar. O sucesso do Centro Especializado em Reabilitação – CER II, da Apae Salvador em parceria com a Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, se expressa nos resultados obtidos em suas diversas especialidades, com mais de 18 mil atendimentos e 35 mil procedimentos realizados, beneficiando mais de mil famílias. Para marcar a data, foi oferecido aos pacientes e familiares, na sede da Apae, uma comemoração com bolo, música ao vivo e muita diversão, como cama elástica e piscina de bolinhas.

 

“O CER II da Apae de Salvador, que em parceria com a Prefeitura Municipal de Salvador foi estrategicamente instalado nas dependências do Subúrbio 360, em Coutos, veio integrar a Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência (RCPD), trazendo para uma área extremamente carente de serviços especializados em saúde um equipamento voltado às pessoas com deficiência intelectual e mobilidade reduzida. O Centro encurtou a distância e o esforço antes necessário para este tipo de atendimento”, afirma a superintendente executiva da Apae, Angela Ventura.

 

Atendimento Multidisciplinar

 

Atualmente, cerca de 540 pacientes estão em atendimento no CER II. O Centro conta com um programa de acompanhamento em intervenção clínico-terapêutico multiprofissional para pessoas com deficiência física, intelectual e múltipla. O perfil de pacientes que podem ser atendidos nessa unidade vai desde bebês com nascimento prematuro/baixo peso, intercorrência pré/neo/pós-natal, síndromes, malformações congênitas, alterações neurológicas, cardiovasculares, respiratórias e ortopédicas até pacientes idosos que sofreram traumas ou são acometidos por doenças neurodegenerativas, tais como o Parkinson. A unidade conta ainda com o serviço de dispensação de órteses, próteses e materiais especiais, além do atendimento à pacientes ostomizados.

 

Apenas nesses primeiros 12 meses de atendimento, foram realizadas no CER 535 consultas de neurologia, 539 de ortopedia, 486 de psiquiatria e 145 de gastroenterologista. “Foi um ano de muito trabalho e dedicação, mas recompensado pela melhoria da qualidade de vida dos nossos usuários (pacientes e familiares). Pudemos construir um fluxo de atendimento bem alinhado com a RCPD e com o processo de aperfeiçoamento e organização que esta rede está passando, participando ativamente das propostas e implementações aprovadas”, comemora Vinicius Aderne, gestor de reabilitação da Apae Salvador.  De acordo com Aderne, a Apae vai buscar a habilitação como CER III, englobando a modalidade auditiva ao escopo da unidade. “Também estamos captando voluntários para a oferta de oficinas permanentes, que atendam aos nossos pacientes e seus familiares”, completa o gestor.


O CER II conta com um quadro de profissionais qualificados, tendo em sua composição fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, psicólogos, assistentes sociais, psicopedagogo, nutricionista, enfermeiros, técnicos de enfermagem, neuropediatra, psiquiatra, ortopedista e gastroenterologista. A terapia tem como finalidade ampliar a autonomia dos pacientes para desempenho das atividades da vida diária, estimulando as habilidades sensoriais, motoras, da linguagem e de socialização, além de contribuir para o fortalecimento do vínculo familiar e comunitário. O acesso ao serviço acontece através de encaminhamento de unidade de saúde, rede hospitalar, rede de atenção básica, Apaes, rede de cuidados da pessoa com deficiência, rede de atenção psicossocial e rede socioassistencial.

doe agora