Centro de Formação e Acompanhamento Profissional

Com capacidade para atender 400 jovens e adultos com deficiência intelectual, o Centro de Formação e Acompanhamento Profissional da Apae de Salvador investe na educação profissional destes, desenvolvendo atividades laborais de qualidade e acreditando que as pessoas com deficiência intelectual tendem a ser produtivas, se o seu potencial e capacidade forem corretamente avaliados e desenvolvidos. A formação profissional de PcDs vem tomando uma dimensão cada vez maior, pelo fato das leis brasileiras estarem alertando a sociedade quanto à necessidade de inclusão destas no mundo do trabalho.

No quadro de colaboradores, o Cefap conta com uma equipe técnica multidisciplinar, composta por Pedagogos, Psicopedagogos, Educador Físico, Psicólogo, Psiquiatra, Terapeuta Ocupacional, Assistente Social e Assistentes de Sala; além de contar com uma equipe administrativa.

O Cefap investe na arte, no esporte, no lazer e na cultura, acreditando que possibilitam importantes conquistas dos aprendizes nestas modalidades.

O horário de funcionamento do Centro é de segunda a sexta-feira, das 07h às 17h e o telefone para contato é 71 3310-5402. Endereço: Avenida Frederico Pontes, 343 – São Joaquim.

 

Programa de Capacitação Profissional

Acreditando que o trabalho é de fundamental importância para o indivíduo, pois proporciona aprendizagem, crescimento e transformação de conceitos e atitudes, a Apae de Salvador, por meio do seu Programa de Educação Profissional, possibilita o desenvolvimento laboral das pessoas com deficiência intelectual, visando promover o ingresso destas no mundo do trabalho. Em um primeiro momento, os aprendizes são avaliados por uma equipe multidisciplinar especializada e, em seguida, encaminhados para as atividades do Centro de Formação e Acompanhamento Profissional (Cefap). O programa é dividido em três etapas: Formação Básica, Qualificação Profissional e Colocação no Trabalho. Nesta última, a Apae, em parceria com empresas públicas e privadas, insere os aprendizes no mercado de trabalho, possibilitando às empresas o cumprimento da Lei de Cotas nº 8.213/91 e da Lei de Aprendizagem nº 10.097/2000.

Para ingressar no Programa de Educação Profissional da Apae o jovem com deficiência intelectual precisa ter idade a partir dos 16 anos. Os interessados devem procurar o Cefap para fazer a sua inscrição (71) 3310-5402, Avenida Frederico Pontes, 343 – São Joaquim.

 

Sociocupacional

Voltada para as pessoas com deficiência intelectual ou múltipla, que apresentem significativas limitações nas diversas áreas das habilidades adaptativas (comunicação, cuidado pessoal, vida doméstica, habilidades sociais, saúde e segurança, acadêmicas, trabalho e lazer) e outros comprometimentos, favorecendo a qualidade de vida.

 

Programa de Emprego Apoiado:

Utilizando a metodologia do Emprego Apoiado, a Apae Salvador  já inseriu mais de 700 pessoas no mercado de trabalho, possibilitando às empresas o cumprimento da Lei de Cotas nº 8.213/91. O sucesso deve-se à preparação dos três pilares que circundam a inserção: o aprendiz, a família e a empresa. Através do Programa de Educação Profissional, da sensibilização de gestores e colaboradores das empresas parceiras e de eventos em que familiares dos aprendizes participam, as barreiras sociais que se estabelecem em relação à pessoa com deficiência são extintas e uma percepção mais abrangente sobre o mundo das pessoas com deficiência é construída. A equipe técnica analisa o potencial e o perfil de cada aprendiz e compara com as vagas e necessidades de trabalho das empresas parceiras para, então, encontrar ou criar uma vaga que beneficie os dois lados, de modo a garantir a longevidade e qualidade da contratação.

Empresas parceiras do Emprego Apoiado da Apae Salvador:

Hospital da Bahia

Labchecap

Surya

Restaurante Coco Bambu

Colégio Assunção

CRL

Flem

FTC

Grand Palladium

Intermarítima

Kofre

Lemos Passos

Mc Donald´s

R2TI

Sertenge

Tidelli

Hosp. Português

Lincons

 

Programa de Aprendizagem:

Para todo e qualquer jovem encontrar a primeira oportunidade de trabalho é um grande desafio. Agora, para os jovens com deficiência intelectual é ainda maior. Para ampliar as oportunidades e garantir o respeito à condição destas pessoas, é que o Cefap desenvolve um Programa de Aprendizagem para jovens com DI acima de 18 anos. Vale salientar que, conforme a lei, não há limite de idade para aprendizes com deficiência. Além de proporcionar desenvolvimento profissional para os aprendizes, o Programa permite às empresas o cumprimento da Lei de Aprendizagem nº 10.097/2000. As atividades têm adequações curriculares e os conteúdos são selecionados de acordo com as necessidades individuais de cada jovem aprendiz e de cada área do arco ocupacional. O Cefap oferece quatro cursos aprovados pelo Ministério do Trabalho:

Curso de Aprendiz em Turismo e Hotelaria

Curso de Aprendiz em Serviços Administrativos

Curso de Aprendiz de Auxiliar de Jardinagem

Curso de Aprendiz de Auxiliar de Serviços Gerais

Empresas parcerias do Programa de Aprendizagem da Apae Salvador:

Inserir as logos

Sesc

Ibis 

Novotel 

 

Clube do Trabalho:

Pensando nas dificuldades de mobilidade urbana e visando ampliar a oferta de qualificação profissional para pessoas com deficiência intelectual e, consequentemente, a inserção no mercado de trabalho, é que o Centro de Formação e Acompanhamento Profissional (Cefap) da Apae Salvador desenvolve o Clube do Trabalho. Por estar localizado na Península Itapagipana de Salvador, a maioria dos aprendizes do Cefap é residente deste entorno e de bairros adjacentes como Liberdade, São Caetano e subúrbio ferroviário. Daí a criação do Programa visando diminuir a distância entre as pessoas com deficiência intelectual e o Cefap. O público-alvo são jovens e adultos com deficiência intelectual, com idade mínima de 18 anos.

Para viabilizar o Programa, é necessário que as escolas públicas e privadas firmem parceria com a Apae Salvador e indiquem os alunos que possuem deficiência intelectual, bem como concedam sala de aula com mesa, cadeiras e quadro escolar um turno por semana.

Esta iniciativa possibilita o desenvolvimento das pessoas com deficiência intelectual, abrindo caminhos para o mundo do trabalho. Para conhecer o programa entre em contato com a nosso equipe (71) 3310-5402 ou por e-mail cefap@apaesalvador.org.br.

 

Centro de Artes:

Por acreditar que a arte tem um importante papel no desenvolvimento das pessoas, é que a Apae de Salvador investe num Centro de Artes, a fim de proporcionar o contato das pessoas com deficiência intelectual no mundo da arte, demonstrando o talento que cada um possui nas diferentes linguagens artísticas ofertadas: música, dança, teatro e artesanato.

O Centro de artes da Apae Salvador tem como  principal objetivo  divulgar  a instituição e demonstrar o talento dos seus integrantes, evidenciando que a arte aplicada a pessoas com deficiência intelectual é eficaz e essencial, tanto no reconhecimento do grupo como profissional como também individual e na construção da identidade de cada aprendiz.

O centro de artes é dividido em dois grupos: Profissionalizante e Oficinas artísticas.

Profissionalizante no qual atuam a Banda Opaxorô, a Opaxorô Companhia de Dança e a Companhia de Teatro da Apae Salvador por meio participação em editais e apresentações remuneradas;

Oficinas artísticas nas linguagens de Artesanato (atividades manuais com aprendizes que não tem perfil para atividades de palco), Figurinos e Adereços (direcionada as mães), Folclore (desenvolvida com ex-aprendizes de música, dança e teatro, que continuam a desenvolver estas potencialidade mas sem a obrigatoriedade das apresentações).  

Espetáculos: Fazem parte do repertório da Cia. os espetáculos: Contando Histórias; Orquestra de Atabaques, O Malandro, Alice no País da Diversidade, Danado de Bom, O Circo da Rainha Mal Humorada e Os Saltimbancos.

Projetos:  O banco de projetos do Centro de Artes abriga diversos projetos voltados para a expansão das atividades, dentre eles destacam-se:

Caravana de Inclusão Cultural – circulação por dez municípios baianos com os espetáculos Contando Histórias, Orquestra de Atabaques e O Malandro. O projeto já teve 3 edições e já foi financiado pela Bahiagás, Banco do Brasil e Petrobras;

O Malandro nas Ruas- o projeto vislumbra a apresentação em praças públicas de bairros periféricos de Salvador e já foi realizado em 2015 com patrocínio da Fundação Gregório de Mattos através do edital Arte em Toda Parte;

Arte e Inclusão: Caminhos de Profissionalização e Empoderamento Sociofamiliar - O Projeto consiste em 04 Oficinas de Arte (Dança, Música, Teatro e Artes Visuais) para 60 adolescentes/ aprendizes, com e sem deficiência intelectual, e 01 Oficina de Figurino e Adereço para 15 mães ou responsáveis dos aprendizes.  Financiado nos anos de 2016  e 2017 pelo Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescentes – FMDCA  em parceria com Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescentes - CMDCA.

 

Projetos:

Prêmios ao Valor Social – Edição 2015 – Projeto: Deficiência Intelectual na Educação Profissional Inclusiva

Financiador: Deten Química S.A.

Objeto: ofertar melhores recursos aos adolescentes e jovens com maior comprometimento intelectual, em situação de risco social, a fim de possibilitar o desenvolvimento para o trabalho, com foco no resgate à cidadania e inclusão social  

Valor do repasse financeiro: 34.441,30

Período: 04/04/16 a 04/04/17

Arte e Inclusão: Caminhos de Profissionalização e Empoderamento Sociofamiliar

Financiador: Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente

Objeto: executar 4 oficinas de artes para 60 adolescentes e 1 oficina de figurino e adereços para 15 mães/ responsáveis destes adolescentes

Valor do repasse financeiro: 239.150,78

Período: 01/08/16 a 31/07/17