Apae Salvador marca 50 anos com grande evento e premiação

06/11/2018

Em solenidade especial que reunirá amigos e parceiros, a Apae Salvador celebrará no próximo dia 7, na Pupileira, 50 anos de história premiando 50 pessoas e empresas que contribuíram com a sua trajetória de dedicação e superação. Entre as categorias de homenageados que receberão o Troféu Construtores de Cidadania estão Engajamento Social, Defesa de Direitos, Comunicação Cidadã, Relações Institucionais, Amigos da Apae, Atenção à Saúde e Legado Social. Com mais de 420 colaboradores diretos e cerca de 50 profissionais contratados como pessoa jurídica, a Associação atende mais mil pessoas de todo o estado diariamente.

“Estamos celebrando essas bodas de ouro com muito orgulho por termos conseguido transpor tantas barreiras e fazer a diferença na vida de milhares de famílias ao longo dessas cinco décadas de atuação”, afirma a presidente da Apae Salvador, Juliana Badaró. Durante todo o ano de 2018, a entidade realizou diversas atividades comemorativas pelos seus 50 anos. As ações envolveram colaboradores e jovens assistidos pela entidade, assim como a sociedade civil como um todo. A Apae Salvador lançou ainda um selo comemorativo, incorporando o número 50 à sua marca e reforçando o mote “Acreditando na Transformação”. “A Apae sempre teve como missão transformar a vida das pessoas. Buscamos fazer do mundo um lugar melhor, sobretudo para aqueles segregados socialmente”, disse a presidente da Apae Salvador, Juliana Badaró.

Referência em Serviços de Saúde

A Apae Salvador conta com um centro ambulatorial de atenção à saúde, prestando serviços a toda a comunidade, com especialistas e terapeutas reconhecidos e altamente qualificados. O Centro Médico (Cemed) da Apae atende adultos e crianças, por meio de convênios, atendimento particular e SUS. Especialidades como pediatria, endocrinologia, gastroenterologia e ortopedia – para crianças, além de neurologia e otorrinolaringologia – para crianças e adultos, são apenas alguns dos serviços disponíveis. A Apae também trabalha com diversos tipos de terapia, a exemplo de fisioterapia neurológica, musicoterapia e fonoaudiologia, e exames variados.

O Laboratório de Análises Clínicas da APAE Salvador (Labac) é aberto à população (com atendimento pelo SUS, convênios e particular) e também conta com um serviço inovador e de referência no estado. Com foco na melhoria dos processos, investimento constante em espaço físico e capacitação do seu quadro funcional, o Labac faz mais de 12 mil atendimentos por mês, tendo cerca de 90% dos exames processados no próprio laboratório da Apae. Assim, os resultados podem ser liberados com precisão e maior agilidade. Além disso, com o BC Robô, um moderno equipamento que auxilia os profissionais na fase pré-analítica da rotina laboratorial, o Labac oferece um atendimento diferenciado.

Teste do pezinho

Entre os serviços de excelência prestados pela Apae na área de saúde, um dos serviços mais referenciados é o teste do pezinho. A Apae Salvador é a única instituição credenciada pelo Ministério da Saúde como Serviço de Referência em Triagem Neonatal na Bahia. O exame permite a detecção de sete doenças pelo SUS (Fenilcetonúria, Hipotireoidismo Congênito, Doenças Falciformes e outras Hemoglobinopatias, Fibrose Cística, Hiperplasia Adrenal Congênita, Deficiência de Biotinidase e Aminoacidopatias) com apenas algumas gotinhas de sangue.

A maioria das doenças investigadas pelo teste do pezinho são assintomáticas no período neonatal (0 a 28 dias de vida) e podem levar a deficiência intelectual ou afetar gravemente a saúde da criança. Tratadas a tempo, a chance de que a doença cause sequelas é muito grande, melhorando assim a qualidade de vida dos casos confirmados e tratados. Vale lembrar que além de colher o sangue para fazer os exames no período ideal – do 3º ao 5º dia após o nascimento, os pais devem sempre pegar o laudo e mostrá-lo ao médico pediatra ou à enfermeira do posto.

Educando para a cidadania

Diante dos desafios enfrentados pelas pessoas com deficiência intelectual para o acesso à educação, como todos os outros alunos, a Apae Salvador assumiu, desde 2004, o compromisso de apoiar a inclusão escolar desses jovens. “A partir de então, vem ressignificando sua prática educacional, compreendendo o novo papel da educação especial: configurar-se como Atendimento Educacional Especializado (AEE) e atuar em parceria com a escola comum”, declara Ângela Ventura, superintendente executiva da instituição. Atualmente, o Ceduc – Centro Educacional Especializado da APAE Salvador, atende mais de 250 educandos.

Dos 251 educandos atendidos no Ceduc, 227 frequenta a escola comum. Os demais frequentam o Programa Especial, em caráter transitório, sendo contemplados com ações educativas voltadas aos educandos e orientação às famílias para inserção ou reinserção dos mesmos nas escolas comuns da rede regular de ensino. O Programa de Apoio à Inclusão Escolar apoia 147 escolas parceiras, que têm educandos da instituição matriculados em suas classes comuns do ensino regular.

Inclusão no mercado de trabalho

Além de atuar na área da Educação, a Apae trabalha fortemente para impulsionar a inclusão das pessoas com deficiência intelectual no mercado de trabalho. O Centro de Formação e Acompanhamento Profissional da Apae (Cefap) tem obtido ao longo das últimas décadas bons resultados. Cerca de 1,5 mil pessoas já passaram pela capacitação ou assistência da entidade, que encaminhou mais de 700 aprendizes para o mercado de trabalho.

Atualmente, 400 aprendizes frequentam o Centro, que atua em três vertentes: capacitação e inserção no mercado de trabalho, atividade socioassistencial e artes. “Nós buscamos preparar esses jovens para o mundo social e para o mundo do trabalho. Passamos valores, noções de hierarquia, capacitação, sem especificar uma determinada função”, explica a coordenadora de qualificação profissional, Tatiane Teixeira.

Sustentabilidade dos projetos sociais

A Apae Salvador celebra 50 anos se lançando para o futuro com a perspectiva de sustentabilidade dos seus projetos sociais. Para manter todo o aparato, mão de obra e estrutura física necessários à realização das suas atividades, a entidade tem um custo anual de R$40 milhões, que dependem da ajuda de doações, convênios com o poder público e da receita advinda dos serviços que presta na área de saúde.

Em 2018, a Apae Salvador lançou uma campanha para sensibilizar as pessoas para a doação das notas fiscais dentro do Programa Sua Nota é um Show. No cadastro o cidadão escolhe a instituição a ser beneficiada e toda vez que efetuar uma compra no mercado varejista deve exigir a inclusão do CPF na nota fiscal eletrônica. A Apae também conta com um Serviço de Atendimento ao Doador (SAD), pelo qual é possível fazer doações mediante a autorização de débito direto na conta de energia.

Vale lembrar que a Apae Salvador recebe todo tipo de doações, desde que em bom estado (equipamentos, alimentos, móveis, brinquedos, roupas, entre outros). A Instituição também conta com um Núcleo de Voluntariado, que presta serviços de apoio para o desenvolvimento das atividades. Para fazer parte desse time, é possível obter mais informações por meio do telefone (71) 3270-8354.

SOBRE A APAE SALVADOR

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais Salvador é uma Organização da Sociedade Civil, sem fins lucrativos, com atuação mista (assistência social, educação e saúde), que tem como principal finalidade promover a melhoria da qualidade de vida das pessoas com deficiência intelectual, em seus diversos ciclos de vida, englobando crianças, adolescentes, adultos e idosos, buscando assegurar aos mesmos o pleno exercício da cidadania por meio da educação, formação profissional, reabilitação/habilitação e a inclusão social.

Serviço:

O quê: 50 anos da Apae / Troféu Construtores da Cidadania

Quando: 7 de novembro, quarta-feira, às 20h

Onde: Cerimonial Rainha Leonor (Pupileira – Av. Joana Angélica, 79, Nazaré)